Poemas :  Nada de Novo
Nada de Novo
Esta manhã acordei
sombrio, cinzento...
Estava com frio,
mas não era
por causa do tempo.

Era um frio
que vinha de dentro.
Um sentimento de vazio
ou um vazio de sentimento.

A manhã também ajudava:
estava fria...
Tinha sol,
mas ainda não aquecia.

Miro a paisagem
procurando uma imagem
que me tire desse tema.
Não vejo nada de novo...
Então pego tudo e resolvo,
colocar num poema.

AJ Cardiais

imagem: google
Poeta

0 puntos
0 0 0