Poemas :  Alegria, alegria
Deixe a alegria nascer...
Encare um novo modo de viver,
enchendo-o de alegria,
de amor e de prazer.

Carregue a alegria no ar...
Leva-a por onde você passar
e saia contagiando todos
que você encontrar.

A. J. Cardiais
05.03.2011
Poeta

Poemas :  Mudança climática
Estamos na primavera...
O que será que nos espera?
Com esta mudança climática,
precisamos de muita matemática
para somarmos os prós e os contras
de toda esta “modernidade”.

Tudo está muito prático, é verdade.
Mas não se pratica mais o amor.
Parece que todos viraram robôs,
pois a mídia os controla à vontade...

A.J. Cardiais
23/09/2012
do livro: Um Quase Nada
Poeta

Poemas :  Como uma primavera
Faça o amor vibrar em mim
outra vez...
Sem se importar
com a nossa era;
sem se preocupar
com o que lhe espera.

Uma vida de amor
é como a primavera:
chuva
sol
e flor...

A.J. Cardiais
01.03.2011
Poeta

Poemas :  Cantos livres
Os pássaros livres
cantam para todos...

Quem consegue escuta-los,
sente-se agraciado.

A.J. Cardiais
02.06.2020
Poeta

Poemas :  Disciplina
Vivo tentando
tocar minha vida,
do meu jeito...

Mas vou dançando
conforme o que a vida
está tocando.

Se eu não dançar direito,
acabo apanhando.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Ridiculamente
Eu queria algo romântico:
um poema de amor,
uma cartinha ridícula,
como bem disse Fernando*

Eu queria estar amando
e comendo na mão do meu amor,
sem nenhuma preocupação
de rimar amor e dor.

Se este amor estivesse doendo,
mas eu estivesse gostando,
tudo acabaria rimando.

Sem a preocupação da rima,
ou de ser uma obra prima,
o amor nos bota pra cima.

*Fernando Pessoa

A.J. Cardiais
03.01.2016
Poeta

Poemas :  Relatando-me
Não escrevo quando eu quero
e, às vezes, nem como eu quero...
Deixo acontecer.

Se é para viver, eu vivo.
Se é para morrer, eu morro.
Se é para sentir, eu sinto.
Se é para mentir, eu minto...

Vivo conforme a magia do poema.
Vou seguindo seu esquema,
cruzando suas estradas,
rimando suas loucuras,
resenhando sua bravura.

A.J. Cardiais
23.08.2018
Poeta

Poemas :  Calos na imaginação
Vivo a poesia
catando palavras pelas ruas,
junto com meu sentimento.

Esta areia que passa,
escorraçada pelo vento
serve, junto com o cimento,
para minha construção.

Então meto a mão na obra:
Meço bem as palavras
para não ficar sobra.

É uma luta,
misturar a palavra bruta
com o cimento da razão...

Faz calos na imaginação.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Intenções
Não tento colocar palavras entrincheiradas,
palavras como códigos que,
a olho nu, não dizem nada...

Nos meus versos,
não quero palavras bem colocadas,
sobrepostas,
com intenções veladas.

Quando as palavras saem
com a enxurrada,
eu não posso fazer nada...
Não posso tira-las da correnteza.

Mas para mim, a beleza
está na intenção.
Com qual intenção você escreve?
Se é para o bem geral, seja breve.

A.J. Cardiais
14.12.2009
Poeta

Poemas :  Costurando palavras
Não sei o que eu misturo...
Só sei o que eu costuro.
Vivo tentando vestir
meus sentimentos,
meus momentos.

Vou costurando as palavras,
tentando dar uma roupagem,
uma forma, uma imagem...

Às vezes,
vou na contramão da literatura,
completamente alienado...

Como não sou "habilitado",
sei que serei multado.
Ou não?

A. J. Cardiais
05.03.2011
Poeta