Poemas :  Ilhado sentimentalmente
Tem muita coisa que eu penso,
e não escrevo.
Não por medo, ou por qualquer outra coisa.
Não escrevo porque não interessa
a esta sociedade "tecnocrata".

Vivo, ilhado em meus sentimentos,
observando coisas que as pessoas não dão valor.
Quanto vale a beleza de uma flor?
E o canto de um passarinho?
Observo tudo isso sozinho...

Vejo nuvens completamente paradas,
e outras sendo sopradas
para um destino qualquer...
Para onde será que vão as nuvens?
Será que alguém se enternece,
olhando para este imenso céu azul?

Não... Não creio.
Cada um está procurando
defender o seu quinhão.
Se ninguém tem tempo para observação,
imagine para "poetizar besteiras".

A.J. Cardiais
25.10.2017
Poeta

Poemas :  Oda al colibrí
Bella abeja
del aguijón libador e inofensivo,
que irisas raudo el prado,
y el brillo en los ojos
del vencido caminante.
Porque tus alas,
que son pequeños relámpagos
(y que sólo imagino),
rebrotan el dulzor
del arco iris de los niños.
Tú, ¡sí, solo tú
logras renacerle
esos colores a un recuerdo!
Tú, ¡Don Juan de mis jardines!,
besador de damas perfumadas
anhelando tu llegada,
galante y dedicado ladronzuelo
de su oro fecundo.
Fue junio en un naciente,
quien contara
del gran Febo su secreto:
se asomó tornasolado
y al verte majestuoso,
enterró para siempre
su mejor traje en el poniente.

©Gustavo Larsen, 5 de junio de 2017

[img align=center width=400]http://img.xcitefun.net/users/2011/11/274129,xcitefun-hummingbird-1680x1050.jpg[/img]
Poeta

Poemas :  Perseguição do sonho
Eu estou bem,
apesar de poucos entenderem
o meu “estar bem”...

Não tenho um vintém,
mas também
não devo a ninguém...

(Será que não? Não lembro bem)

Levo a minha vida
na base das rimas pobres:
pobres e nobres
amor e flor
paixão e coração
estrela e vê-la...

E por aí vou, e por aí sigo,
perseguido um sonho,
sem ficar um segundo se quer
acordado para ver
se é possível de acontecer.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Um castigo na dor
Vem curtir comigo amor...
Deixe de castigo a dor.
Não importa a rima frágil
que sustenta o verso.
O paraíso é assim mesmo.

Vem curtir comigo, amor...
Abra este sorriso em flor,
sem se importar com a rima pobre
que circula em minha veia...

Meu poema é assim mesmo:
feijão, farinha e torresmo.

A.J. Cardiais
11.10.2010
Poeta

Poemas :  Do subconsciente
Um poema depende da busca.
O que você busca, nessa coisa maluca?
O que te assusta,
nesse conglomerado de rimas?

Deixe a obra prima falar,
para ver o que tem a dizer...
Deixe a Margarida sonhar
o seu sonho de flor.

Deixe a borboleta pousar
na lua, e enxergar o céu.
Deixe o beija flor
dar a volta ao mundo,
sem tirar nem por...

Deixe minha rima roçar sua mente
e aflorar o subconsciente,
enquanto o girassol gira, gira e me leva
pra longe de mim.

A.J. Cardiais
06.02.2016
Poeta

Poemas de amor :  A rima e o amor
Qualquer poema de amor
é só um poema de amor,
e ponto.

Quem fala tanto de amor,
se fala bem, rima com flor;
Se fala mal, rima com dor...

E ponto final.

A.J. Cardiais
21.03.2011
Poeta

Poemas :  Perséfone (o "Vida y muerte de un grano de polen")
Un peñón inescrutable, una hendidura,
quizá impronta de un estambre paria,
globo de polen al viento, su plegaria
primigenia desatendida; en su ¿locura?

le urge el vuelo suicida que perdura
las épocas, las batallas de la binaria
hora humana, tan sola y tan gregaria,
que nada sabe de la sagrada cordura

de la flor. Cae en la base de un cedro
con pezuñas de primavera moribunda.
Y en su ingravidez madura, su figura

henchida recibe el puntual desmedro
de Perséfone, quien ahora furibunda
le pinta una lengua seca a la llanura.

©Gustavo Larsen, 12/23/2015

[img align=center width=400]http://2.bp.blogspot.com/-HliKTV9TDwo/UFeSMGGiuTI/AAAAAAAAFtc/ZPwJaXu6-V8/s1600/flor+en+la+roca.jpg[/img]
Poeta

Poemas :  PRIMAVERA VEZ
PRIMAVERA VEZ

Sutil el filo
del viejo invierno,
con el averno
quedando en vilo

por el sigilo
del ciclo eterno:
el gesto tierno
de los pistilos

sacrosantos.
Desequilibrios
de alguna fiera

le trazan cantos
con versos ebrios
de primavera.

©Gustavo Larsen, 22/12/2015

[img align=center width=400]http://cmapspublic3.ihmc.us/rid=1J3XY7QJS-1CRXWT5-QJY/pistilo.jpg[/img]
Poeta

Poemas :  Romance de Rosa Fresca
Romance de Rosa Fresca

Anónimo
(c. 1500)


—Rosa fresca, rosa fresca,
tan garrida y con amor,
cuando vos tuve en mis brazos,
no vos supe servir, no;
y agora que os serviría
no vos puedo haber, no.

—Vuestra fue la culpa, amigo,
vuestra fue, que mía no;
enviátesme una carta
con un vuestro servidor,
y en lugar de recaudar
él dijera otra razón:
que érades casado, amigo,
allá en tierras de León;
que tenéis mujer hermosa
y hijos como una flor.


—Quien os lo dijo, señora,
no vos dijo verdad, no;
que yo nunca entré en Castilla
ni allá en tierras de León,
sino cuando era pequeño,
que no sabía de amor.
Poeta

Poemas :  Vem da Inspiração
Vem da Inspiração
Não paro para fazer poema de enredo...
Espero que as coisas me chamem,
e me contem seus segredos.

Não paro para observar a flor,
e desenhar um poema...
Deixo que a cor da flor me chame,
e me conte seu problema.

Posso até criar em cima de um tema.
Mas vou rotular com o selo
de fabricação.

Você pode até achar que é um poema...
Mas para mim, o poema
vem da inspiração.

A.J. Cardiais
29.11.2010
imagem: google
Poeta