Poemas :  Poetizando momentos
O poeta, quando não passa seu tempo
observando e poetizando
os fenômenos da vida,
passa seu tempo poetizando
seus amores e desamores;
suas venturas e desventuras,
como se tivesse entregando "na bandeja"
as soluções (ou explicações)
dos problemas da Sociedade.

O que a Sociedade não sabe,
é que para o poeta,
viver, sentir e amar,
não precisa ser literalmente "na pele"...

O poeta pode viver, amar e sentir,
sem nunca ter vivido, amado ou sentido nada...
Para o poeta, viver não é uma questão de amar,
estar ou possuir.

Para o poeta,
viver é muito mais que isto:
viver é um sonho.

A.J. Cardiais
31.08.2017
Poeta

Sonetos :  Estou na luta
Sim, estou na luta...
Não uma luta carnal,
uma luta brutal...
Estou na luta por um ideal.

Por uma vida mais simples, mais modesta...
Sem ganância, mais fraterna...
Onde a preservação à natureza seja eterna,
não uma mera preocupação.

Onde todos se respeitem como irmãos,
e não haja lugar
para discriminação...

Reconheço, estou sonhando...
Mas não deixarei este sonho,
continuarei rimando.

A.J. Cardiais
14.09.2009
Poeta

Poemas de alegría :  VENDO OS DIAS PASSAREM
VENDO OS DIAS PASSAREM

E vendo o dia passarem
A caminho do mar azul 
Navega um viajante
Com a vida aprendida
Recebendo feliz a brisa
 
Em algum lugar sabe
Tem algo no ar 
A lhe esperar
E segue o caminho
Sem pestanejar
Não olha atrás
Só vai em frente

E o tempo passa
Enquanto avança
A caminho do sol
Na corrente do mar

“Conservai puro o foco dos vossos pensamentos, com isso estabelecereis a paz e sereis felizes.” Abdruschin em “Na Luz da Verdade” http://www.graal.org.br
Poeta

Crónicas :  FIÉIS ERRÁTICOS E ATEUS DOIS POLOS NO MESMO ERRO
FIÉIS ADORMECIDOS E ATEUS – DOIS POLOS NO MESMO ERRO

A religião católica chegou ao nosso tempo com muitos adeptos, mas pouquíssimos frequentadores assíduos na maioria dos países milenares da Europa, onde era a única até o século XVI, mas ainda com muito poder até o século XIX, então o que acumulou de riqueza e propriedades nestes mil e novecentos anos pelo mundo dá para imaginar. 

Mas também está perdendo espaço galopante, onde imperou também quase absoluta a poucas décadas atrás, como no Brasil, e outros países da América do Sul, onde era também basicamente a única até o meio do século XX, e onde chegava, no período das explorações e colonizações, junto com os exploradores, abafava todas as crenças que tinham os povos nativos da região, não admitia concorrência, chegou chegando, mas cresce na na Africa, assimo as evangélicas..

Mas quando se fala em predomínio de ateus todos se lembram da Holanda, mas ela está longe de ser a maior e a única nesse sentido, pois só 70%% da população assim se considera, mas temos a Suécia com 85%, mas estes percentuais englobam os ateus convictos e os sem religião, o que não quer dizer que não tenham alguma fé pessoal, o que leva a Holanda com o ateísmo beirando 40% e também em outros.

Estes números de ateus não e uma exclusividade ocidental, pois nos países orientais, onde a influência católica é quase nula, também se consideram na mesma proporção os ateus, como no Vietnã e Japão, então o budismo e outras religiões regionais de lá já não são levadas tão em conta também.

Por outro lado em todas as grandes religiões do mundo ou nas trazidas por pessoas preparadas para isso, como Zoroaster, Buda , Krishna, Lao Tse, e muitos outros não conhecidos por nós, assim como nas crenças dos povos colonizados, e em abundância na própria bíblia, sempre há um ponto em comum:

A previsão da vinda de um ser superior para os tempos atuais que trará novamente a Verdade sobre as Leis Divinas e com ela a derrocada do mundo atual e o desencadeamento do Juízo Último, que leva na bíblia o nome de “O Filho do Homem”, o mais conhecido.

Um estudo completíssimo sobre estas previsões nas diversas vertentes pré ou pós Jesus Cristo, e até no século passado desde tempos milenares, o leitor encontrará no livro “O Filho do Homem na Terra” escrito por Roberto C. P. Junior onde ele também cita dizeres de profetas dos tempos atuais como este de Pietro Ubaldi (1886-1972):

“Uma grande transformação se aproxima para a vida do mundo. (...) O momento histórico atual é muito grave. Ele está se tornando cada dia mais grave. Somos chegados à plenitude dos tempos. Pregações foram feitas bastante, avisos foram dados, mas o mundo continuou pelo seu caminho sem prestar ouvidos”.

Já nos diz Roselis von Sass também em seu "O Livro do Juízo Final": "A infalível Justiça Divina não permite atos arbitrários. Por essa razão é impossível que em poucos dias, ou num prazo de dois a três anos a humanidade pecadora possa ser ceifada por catástrofes da natureza, tal como alguns pseudoprofetas o imaginam" (...) Dessa maneira o ser humano não teria tempo para a reflexão, para conhecer-se a si próprio e nem para a expiação.", mas em um determinado dia, este será o último.

Mas voltando ao Brasil muitas pessoas se dizem católicas mas acrescentam “não praticante”, mas, independentemente disso, os confessionários estão sempre abertos para serem dados os perdões, então a influência pelas facilidades milenares dadas por ela é muito grande, e ela sempre recebeu muitas doações de todo tipo de riquezas em retorno, ao longo dos séculos e séculos.

Hoje é a mais rica organização do mundo, e a maior possuidora de propriedades também, e não estamos falando só das igrejas, pois só a Santa Casa possui quatrocentos imóveis na capital paulista, incluindo o imóvel onde se situa a Love Story, a maior casa de baixa boemia de lá, e provavelmente do Brasil.

Mas hoje já não são tantos assim as doações, e ela nem precisa e nem pede o dizimo como nas evangégicas e, espiritualmente, nem a leitura da bíblia foi uma exigência dela algum dia, e sim só na crença dos seus credos, assim como realizava suas missas em latim até o inicio do século XX, pouco importando se as pessoas não entendiam, pois isso seria só "para os iniciados da igreja".

Então de um lado o Brasil tem um dos piores sistemas judiciais do mundo e, por outro lado, espiritualmente falando, temos perdões imediatos, não importa a gravidade dos pecados, e a responsabilidade da busca da Verdade ficou também para responsabilidade dos religiosos da instituição e o dito principal de Jesus “O que o homem semeia isto ele colherá abundantemente” ficou para segundo plano, mas todos se dizem crentes em Jesus, mas não veem o contrassenso entre um ditame e outro.

Então dá para considerar que a pobreza e a ignorância dos países são campos férteis para religiões com facilidades de perdões e também para as contemporâneas cristãs, onde os crentes também são só ouvintes do que é pregado nos templos, sem nenhuma análise própria depois do que está escrito, ou do que foi dito, demonstrando também a indolência espiritual da maioria, deixando sempre a terceiros a responsabilidade da sua vida espiritual, pois os pastores também só leem aquilo que lhes interessam.

Já o nível cultural elevado da maioria dos países europeus, e o comodismo da riqueza farta, resultaram em recrudescimento da fé nas religiões, naturalmente, mas levou-os de roldão ao ateísmo, como demonstram as estatísticas, ao invés de leva-los à buscar a Verdade em outras fontes hoje disponíveis, o que significa que também estão dormindo ou mortos espiritualmente, vindo a explicar o dito de que no Juízo Final “todos os mortos serão ressuscitados para que se julgue”.

Então não há grandes diferenças, espiritualmente falando, dos fiéis de religiões mortas, dos ateus, que se sentem tão orgulhosos da sua independência de assim terem se tornados, a não ser o nível de riqueza e cultura. 

“Por isso despertai! Somente na convicção repousa a verdadeira crença, e a convicção só vem através de exames e análises irrestritas! Sede seres vivos na maravilhosa Criação de vosso Deus! nos diz Abdruschin em "Na Luz da Verdade"
Poeta

Sonetos :  Sonho de valsa
Não "construí" minha identidade...
Aliás não tive como fazer isso,
porque sempre me doei à vida:
Nunca me guardei.

Então não tenho material
para examinar-me.
Sou o que sou,
sem preocupações externas.

Meus olhos são como pernas:
me levam pelo mundo...
Por isso sou um vagabundo.

Vivo no mundo dos sonhos,
pouco me importando se são de valsa,
ou pesadelos medonhos.

A.J. Cardiais
14.08.2017
*Obs: "sonho de valsa" é a marca de um bombom
Poeta

Poemas :  À minha maneira
Vou vivendo o meu sonho,
dentro da realidade.
Não "vivo tanto" quando sonho,
é bem verdade,
mas é o suficiente para mim.

Eu sou assim, ora essa!
Não gosto de pressa,
nem enfrento tempo ruim.
Espero o sol sair,
para eu poder seguir.

O meu tempo está sendo...
Sei que ninguém está vendo.
Mas o que me importa
é minha vida torta,
sem eira nem beira.
Vivo à minha maneira.

A.J. Cardiais
16.12.2014
Poeta

Poemas :  Perseguição do sonho
Eu estou bem,
apesar de poucos entenderem
o meu “estar bem”...

Não tenho um vintém,
mas também
não devo a ninguém...

(Será que não? Não lembro bem)

Levo a minha vida
na base das rimas pobres:
pobres e nobres
amor e flor
paixão e coração
estrela e vê-la...

E por aí vou, e por aí sigo,
perseguido um sonho,
sem ficar um segundo se quer
acordado para ver
se é possível de acontecer.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Tecendo o amanhã
Tecendo o amanhã
Precisamos tecer o amanhã.
Precisamos cantar
para raiar
um novo dia.

Precisamos de poesias
que não escondam
os frangalhos da vida.

Precisamos cantar
que nem os galos:
acordando a humanidade.
Acordar para trabalhar
por um novo dia.

O sonho ficou na noite.
Quem trabalhou sonhando,
sabe que é hora de acordar.
Vamos cocoricar!

A.J. Cardiais
11.04.2012
imagem: google
Poeta

Poemas :  Procurando um poema
Estou deitado, tentando sonhar...
Donde estou só vejo telhado,
paredes e coisas de casa.
Estou sem asas, e querendo voar.

Estou como os iniciantes:
procurando escrever sobre tudo...
Principalmente os momentos inférteis.
Daqui não ouço pássaros,
não vejo nuvens, nem sinto a brisa.

Daqui só vejo plantas acanhadas,
morando em vasilhames apertados.
Acontece que eu só sei escrever,
bebendo doses de inspiração.
Sem beber nada,
como vou achar um poema?

A.J. Cardiais
19.07.2016
Poeta

Sonetos :  O sonho e a foice
A minha realidade
me deixa covarde,
diante das coisas
que tenho que enfrentar...

Mesmo assim eu enfrento.
Luto por um bom tempo...
Quando não aguento
fujo, vou sonhar.

Sonhar é a minha
válvula de escape.
É o que tem me salvado.

Senão, em vez disso seria: ZAP!
A foice da morte
já teria me ceifado.

A.J. Cardiais
21.08.2009
Poeta