Textos :  Online Dissertation Writing Service Uk
We'll show you how to write a unique research paper. Please get in touch with us straight away!
There are three basic reasons why students have difficulty producing research papers. They are unfamiliar with the language, the writing style, and the topic.
For this reason, students seek Online Dissertation Writing Service Uk from SourceEssay. Students can buy research papers online from us.
Four straightforward recommendations to help you improve the quality of your research articles
To begin, each task comes with a set of guidelines that outline how it should be completed. It also describes the assignment's structure, reference style, length, and, most importantly, the requirement that the work be original.
Students can now get Online Dissertation Writing Service Uk from SourceEssay. There is a team of instant assignment writers that make sure that the research papers provided to pupils meet the university's research paper requirements.
Second, before handing over the task to the assignment assistance, students should double-check the deadline. Because of the task's length and complexity, SourceEssay assignment writers go over it with students and let them know when they can anticipate to finish their research papers. Knowing the deadlines for the students makes it easier for them to properly organise their work. Enrol in finish my assignment to submit work on time.
Third, students who are writing research papers on their own should first plan their task based on the time they have available before proceeding. If they find that they are missing deadlines, they should reorganise their work.
Finally, in order to avoid wasting time, we advise students to contact a professional essay typer, essay writing service online as soon as they become stuck. They are able to save time and finish research papers ahead of schedule as a result of this. Now is the time to get assistance from SourceEssay assignment writers.
Poeta

Textos :  JESUS
JESUS

Entendimento que traz sentimento

Sentimento que traz compreensão

Príncipe entre os reis

Semeador de ofertas ao pai

Acolhedor de sangue e mel e do que
mais lhe for enviado pelo pai

Voo a paraíso onde não se pisa

A dignidade que há no amor

O que perfuma a eternidade

Luz que invade e modela a alma

A justiça que emerge do amor

Paz que há na verdade

Guru Evald
Poeta

Textos :  assignment help service in australia
Assignment Help Australia
Oh no! Another assignment...
Have you just received another assignment when you haven't even completed the previous one assigned? We can tell that the only thing growing in your life are the piles of pending and undone assignments. Unfortunately, most students go through or are going through this for most of their academic life.

Most students in Australia and worldwide prefer to use these writing services as it is better to contact them instead of tossing their fingers while completing assignments. Assignment Help Australia has earned students' trust among these services through its consistent hard work and dedication.


Get Personalized Assignment Help anywhere in Australia
Melbourne Assignment Help
If you are currently pursuing your studies in Melbourne, then valueassignmenthelp.com has a special gift for you. We have expert writers who have also graduated from the top institutions in Melbourne and can deliver Assignment Help in Melbourne in compliance with the local academic standards.
Sydney Assignment Help
If you are anxious that the assignment help prices will burn a hole in your pocket, you are mistaken. All the services available at valueassignmenthelp.com cost a nominal amount. There are no hidden prices associated with our Assignment Help in Sydney. Generate the price quote just by presenting the requirements.
Adelaide Assignment Help
No matter what type of assignment you are puzzled with. If you visit us searching for Assignment Help in Adelaide, you will get essential support from our experienced experts. All our experts have been managing in the line of service for years. So they know what your professors would like to see in the assignment.
Brisbane Assignment Help
If you want to avail the help of VAH assignment writers, who understand the assignment requirements and writing standards of the institutions in Brisbane, we have just the solution for you. Our adequate writers are the absolute fit for your Assignment Help in Brisbane. All of them have PhDs as well.
Perth Assignment Help
When you are in Perth, you have a lot of things to do instead of solving your assignments. To make your lives more comfortable, we have created a range of best assignment help services to meet writing standards at the top institutes in Perth. So get quality Assignment Help in Perth every time.
Armidale Assignment Help
If you cannot spare much time on your assignment because of your part-time job or your favourite team’s match, we can provide you with the necessary assignment writing help in Armidale. No matter what you study – high school, undergraduate, postgraduate, or doctoral, we have the best assignment writing help service for you.
Add Quality in Your Assignment Writing Through Australia Assignment Experts
Writing homework for a particular subject is not a day job as your teachers allocate it day after day. Hence, giving relevant and point-by-point answers is a hectic task that forces the examinees to give an excellent grade. Most of the students try to write assignments to make them innovative and different from their colleges. As a result, they do not follow the relevance of the work. This approach only brings them to complete assignments in the word count. So to make academic assignments as valuable as possible, you should seek assignment help in Australia. If you do not include any uncertainty in the committed assignment, hiring Australia assignment helpers is worthy. They are aware of the main instructions that must be put on a variety of subjects.

Website:- https://valueassignmenthelp.com
https://valueassignmenthelp.com/single ... Australia-assignment-help

Phone No. +91-9872003804,
Aus. +61-413228507,
Email:
[email protected],
[email protected]
Poeta

Textos :  A Família ao Lado(Curta 2)
A Família ao Lado(Curta 2)
A Família ao Lado





Curta Metragem VII




Fade in:


Créditos Iniciais



Os Créditos deverão mostrar imagens de famílias em todas as situações possíveis: Alegria, luta, conflito, amor, etc.



1. Casa de Miguel/Sala. Int. Noite




Miguel, um homem de 23 anos está assistindo televisão com seus dois irmãos: Clara(7) e Henrique(12). Eles assistem um desenho animado.



Miguel- Vocês veem o quanto há de violência nos desenhos?



A CAM mostra o detalhe de um desenho batendo em outro.



​ Clara- Mas os desenhos são assim mesmo. Você não vai ficar implicando igual a mamãe, vai?



​Miguel- Não, mas eu me preocupo com o que vocês vêem.



Vemos na tv os desenhos batendo um no outro.



Miguel- O que vocês querem comer?



Henrique- Eu quero Sucrilhos com iogurte!



Miguel- E você, Clara?



Clara- O mesmo!




Miguel levanta do sofá. Ele vai até a cozinha.





2. Cozinha na casa de Miguel.Int. Noite



Miguel pega o sucrilhos no armário. Ele então pega duas tigelas limpas na pia. Ele pega o iogurte na geladeira. Ele coloca o sucrilhos da caixa nas tigelas e mistura com o iogurte. Ele pega as tigelas e leva até a sala.





3. Sala na Casa de Miguel. Int. Noite




Miguel entra na sala. Os seus dois irmãos continuam assistindo televisão hipnotizados por ela.



Miguel- Aqui está o que pediram.



Ele coloca as duas tigelas na frente de Henrique e Clara. Eles comem o sucrilhos.



Clara- Miguel, vem assistir desenho conosco.


Henrique- É Miguel. Você não gosta mais de desenhos?



Miguel- Gosto, mas agora vou ali e já volto.



Corta para:



4. Jardim na Casa de Miguel. Ext. Noite




Miguel vai até o jardim. No jardim há uma espécie de mureta que vai para a casa do vizinho.



Corta para:



5. Sala da casa ao lado.Int. Noite




Um homem chamado Cláudio está lendo o jornal. Uma menina chamada Amanda desce as escadas.



Amanda- Papai, eu gostaria tanto de conversar hoje com o Miguel.



Cláudio- Você já fez seus deveres hoje?



Amanda- Todos. Um por um, eu fiz. Posso falar com ele?



Cláudio- Ah, Amanda, você poderia ficar aqui. Ele está lá com os irmãos cuidando de cada um deles.



Amanda- E você sabe o quanto eu gosto de estar perto dos irmãos dele.



Cláudio- Deixo ir se me prometer que não vai voltar tarde.



Amanda- Não voltarei, papai. Fique tranquilo que estarei aqui antes das onze.



Cláudio- Pode ir então.



Amanda se aproxima de Cláudio e o beija na face. Ele fica todo vermelho.



Corta para:


6. Jardim da casa de Miguel. Ext. Noite


Amanda acaba pulando a mureta que separar as duas casas.





​Miguel- Achei que ia passar a noite toda cuidando de meus irmãos e vendo desenhos.


Amanda- Não se depender de mim.(Ela vai até ele e o beija no rosto).



Miguel- Quer entrar ou deseja ficar um pouco aqui no jardim?



Amanda(Esfrega as mãos)- Desejo entrar. Estou morrendo de frio.





​Miguel- Vamos, então.




Miguel e Amanda vão para dentro da casa.




​ ​7. Casa de Miguel/Sala. Int.Noite


Amanda e Miguel entram na sala. Os irmãos de Miguel ainda assistem TV e comem sucrilhos.




​Miguel- Viu, Amanda? É isso que tenho que ver quase todos os dias. Os meus dois irmãos na TV direto.


Amanda-Ah, Miguel, não reclama. Eles são crianças. É natural que aconteça isso.





​Clara se volta para Miguel.




​Clara- Miguel, onde você estava, meu irmão?




​Miguel- Estava conversando com a Amanda. Não vão dizer oi a ela?




Henrique e Clara(olhando a TV)- Olá, Amanda.



Miguel(a Amanda)- Não quer ir para o meu quarto?



Amanda- Seria melhor. Eles não vão nos dar nenhum pouco de atenção com a TV ligada.




Miguel- Vamos. Eles estão hipnotizados demais para nos dar algum tipo de atenção.




Miguel e Amanda saem da sala. Close na televisão mostrando um desenho do Picapau. Clara e Henrique continuam assistindo televisão. Ouvimos um toque de telefone, mas Clara e Henrique não percebem.




Créditos Finais




Fim
Poeta

Textos :  A Família ao Lado(Curta 1)
A Família ao Lado(Curta 1)
A Família ao Lado





Curta Metragem VII




Fade in:


Créditos Iniciais



Os Créditos deverão mostrar imagens de famílias em todas as situações possíveis: Alegria, luta, conflito, amor, etc.



1. Casa de Miguel/Sala. Int. Noite




Miguel, um homem de 23 anos está assistindo televisão com seus dois irmãos: Clara(7) e Henrique(12). Eles assistem um desenho animado.



Miguel- Vocês veem o quanto há de violência nos desenhos?



A CAM mostra o detalhe de um desenho batendo em outro.



​ Clara- Mas os desenhos são assim mesmo. Você não vai ficar implicando igual a mamãe, vai?



​Miguel- Não, mas eu me preocupo com o que vocês vêem.



Vemos na tv os desenhos batendo um no outro.



Miguel- O que vocês querem comer?



Henrique- Eu quero Sucrilhos com iogurte!



Miguel- E você, Clara?



Clara- O mesmo!




Miguel levanta do sofá. Ele vai até a cozinha.





2. Cozinha na casa de Miguel.Int. Noite



Miguel pega o sucrilhos no armário. Ele então pega duas tigelas limpas na pia. Ele pega o iogurte na geladeira. Ele coloca o sucrilhos da caixa nas tigelas e mistura com o iogurte. Ele pega as tigelas e leva até a sala.





3. Sala na Casa de Miguel. Int. Noite




Miguel entra na sala. Os seus dois irmãos continuam assistindo televisão hipnotizados por ela.



Miguel- Aqui está o que pediram.



Ele coloca as duas tigelas na frente de Henrique e Clara. Eles comem o sucrilhos.



Clara- Miguel, vem assistir desenho conosco.


Henrique- É Miguel. Você não gosta mais de desenhos?



Miguel- Gosto, mas agora vou ali e já volto.



Corta para:



4. Jardim na Casa de Miguel. Ext. Noite




Miguel vai até o jardim. No jardim há uma espécie de mureta que vai para a casa do vizinho.



Corta para:



5. Sala da casa ao lado.Int. Noite




Um homem chamado Cláudio está lendo o jornal. Uma menina chamada Amanda desce as escadas.



Amanda- Papai, eu gostaria tanto de conversar hoje com o Miguel.



Cláudio- Você já fez seus deveres hoje?



Amanda- Todos. Um por um, eu fiz. Posso falar com ele?



Cláudio- Ah, Amanda, você poderia ficar aqui. Ele está lá com os irmãos cuidando de cada um deles.



Amanda- E você sabe o quanto eu gosto de estar perto dos irmãos dele.



Cláudio- Deixo ir se me prometer que não vai voltar tarde.



Amanda- Não voltarei, papai. Fique tranquilo que estarei aqui antes das onze.



Cláudio- Pode ir então.



Amanda se aproxima de Cláudio e o beija na face. Ele fica todo vermelho.



Corta para:


6. Jardim da casa de Miguel. Ext. Noite


Amanda acaba pulando a mureta que separar as duas casas.





​Miguel- Achei que ia passar a noite toda cuidando de meus irmãos e vendo desenhos.


Amanda- Não se depender de mim.(Ela vai até ele e o beija no rosto).



Miguel- Quer entrar ou deseja ficar um pouco aqui no jardim?



Amanda(Esfrega as mãos)- Desejo entrar. Estou morrendo de frio.





​Miguel- Vamos, então.




Miguel e Amanda vão para dentro da casa.




​ ​7. Casa de Miguel/Sala. Int.Noite


Amanda e Miguel entram na sala. Os irmãos de Miguel ainda assistem TV e comem sucrilhos.




​Miguel- Viu, Amanda? É isso que tenho que ver quase todos os dias. Os meus dois irmãos na TV direto.


Amanda-Ah, Miguel, não reclama. Eles são crianças. É natural que aconteça isso.





​Clara se volta para Miguel.




​Clara- Miguel, onde você estava, meu irmão?




​Miguel- Estava conversando com a Amanda. Não vão dizer oi a ela?




Henrique e Clara(olhando a TV)- Olá, Amanda.



Miguel(a Amanda)- Não quer ir para o meu quarto?



Amanda- Seria melhor. Eles não vão nos dar nenhum pouco de atenção com a TV ligada.




Miguel- Vamos. Eles estão hipnotizados demais para nos dar algum tipo de atenção.




Miguel e Amanda saem da sala. Close na televisão mostrando um desenho do Picapau. Clara e Henrique continuam assistindo televisão. Ouvimos um toque de telefone, mas Clara e Henrique não percebem.




Créditos Finais




Fim
Poeta

Textos :  O Eremita Hindu(Sketch 30)
O Eremita Hindu(Sketch 30)
O Eremita Hindu














A cena se passa nas florestas da Índia, no século 15.







Cena Única





Um eremita hindu está meditando. Ele se chama Visvakarma. Vemos então aparecer repentinamente um ser de quatro braços, é a forma de Vishnu. Visvakarma para de meditar diante de presença de Vishnu.







Visvakarma- Meu Senhor Krishna, os meus desejos foram atendidos. Eu posso finalmente ver vossa forma eterna.





Vishnu- Visvakarma, você tem meditado em minha forma eterna por mais de vinte anos. E também tem procurado saber o futuro deste planeta. Eu vos direi agora o que precisa saber.





Visvakarma- Meu Senhor Vishnu, é uma honra receber tal informação.





Vishnu- Saiba, Visvakarma, que minha última encarnação neste planeta não será física.





Visvakarma- Não entendo, meu senhor. Você não descerá a este mundo.





Vishnu- Não em forma corpórea. Eu virei como uma consciência tão poderosa que muitos sentirão. Virei como um fogo abrasador para varrer toda a escuridão que se esconde neste mundo e tanto tem prejudicado este mundo.





Visvakarma- Nós o esperamos em forma corpórea, meu senhor. Me diga como saberemos que o senhor está presente.







Vishnu- Este mundo me sentirá pelo coração e não pela mente. Apenas o coração do homem pode realmente me sentender, oh grande Visvakarma.





Visvakarma- Meu senhor, permita que eu possa estar nessa época presente neste mundo para que eu possa ver vosso retorno.





Vishnu- Você estará aqui neste mundo. Você ajudará em minha missão de limpar a terra de todo o mal.





Visvakarma- Será uma honra para mim realizar penitências e sacrifícios em vossa hnora, meu senhor Vishnu.







Vishnu- Você tem feito isso por muito tempo. Você é dum dos meus mais fiéis devotos.







Visvakarma- Sim, meu senhor. Para mim é um deleite meditar em vossa presença.







Vishnu- Saiba também, oh Visvakarma, que após o período de purificação da Terra, todos aqueles que passaram por essa Terra para disseminar o dharma estarão de volta em forma corpórea.





Visvakarma- Tudo isso é maravilhoso, meu Senhor Vishnu.





Vishnu- Visvakarma, continue meditando em minha forma espiritual. Você alcançará a libertação fazendo isso.







Visvakarma- Assim o farei, meu senhor.





Vishnu desaparece da vista de Visvakarma. Visvakarma começa a chorar copiosamente.





Visvakarma- Preciso contar essa aparição ao meu mais dileto amigo.





Visvakarma sai pela direita. Ouvimos o chilrear dos pássaros. O pano desce rapidamente.







Fim
Poeta

Textos :  Sol/Netuno
Sol/Netuno
Sol\Netuno

Poetas, dançarinos de balé. Boêmios, fantasia, magos. A vida é um sonho. Misturando-se com a música. Pintores. Misturando-se com a espiritualidade. Misturando-se com o místico. Ilusões. Decepções. Possuindo uma vida poética. Possuindo uma vida de fantasia. Romantismo+ Espiritualidade. Renascimento. Hábitos artísticos. Dança. Teatro. Crescimento espiritual. Misturando-se com a água. Difusão. Alcoolismo. Vício em drogas. Escapismo. Difusão+ Imaginação. Imaginação profunda como o mar. Compreensão profunda do mundo espiritual. Idealistas. Pessoas que lideram novos caminhos de olhar para o Supremo. Idealização. Sonhos+fantasias+visões. Mitologia clássica. Visões estranhas. Pensamentos estranhos. Paranormalidade. Esquizofrenia. Misturando-se com pessoas espirituais. Atração à santidade. Santos. Gurus. Dervixes. Pessoas "angelicais". Atração à símbolos sagrados. Atração à santos. Atração à arte religiosa. Nossa Senhora. Música aquática. Música+profundidade. Refinamento+sensibilidade.
Poeta

Textos :  O Sedutor Italiano(Sketch XXIX)
O Sedutor Italiano(Sketch XXIX)
O Sedutor Italiano










A cena se passa em Trieste, no ano de 1879.







Cena Única






Uma taverna bem movimentada com pessoas fumando e bebendo largamente. Um homem chamado Alessio está sentado ao lado de uma mulher ruiva chamada Luciana.









Alessio- Você é uma das mulheres mais lindas que eu já vi, sabia?(Alessio sorri para Luciana).







Luciana- Aposto que você diz isso para todas.







Alessio(sorriso sedutor)- Claro que não, bella Luciana. Você é a única que eu disse isso.







Luciana- Ouço falar muito que você é um dos sedutores mais exímios de Trieste.









Alessio- Mentiras e blasfêmias. Eu apenas sou muito gentil.







Luciana( sorri satisfeita)- Sério?









Alessio- Claro, minha querida(Alessio coloca a mão esquerda no ombro nu de Luciana).







Luciana- Eu nunca gosto muito de homens sedutores. Acho meio vulgar, sabe?









Alessio- Mas a sedução é uma arte milenar, caríssima.









Luciana- Eu sei, mas é como se o homem estivesse sendo um predador, entende?







Alessio- Entendo. Mas eu jamais seria assim com você(Alessio passa a mão no rosto de Luciana).







Luciana- Você fala isso, mas as suas atitudes estão dizendo o contrário.







Alessio(tira a mão do rosto de Luciana)- estou sendo apenas cordial, amigo, gentil. Não gosta?









Luciana- Nem gosto, nem desgosto.







Alessio- Aposto que você está gostando, belíssima Luciana. Sabe, não é ruim demonstrar um pouco de afeto.









Luciana- Não estou acostumada a isto. Para mim é como se fosse uma invasão ao meu corpo.









Alessio- Tente ser menos repressiva, Luciana. Afinal, estamos em um lugar com uma atmosfera mais relaxada.









Luciana- relaxada e totalmente enevoada. Olha essa fumaça toda que circula no local por causa dos fumantes.









Alessio- Se quiser, podemos ir a outro lugar.









Luciana- Não, estou muito bem aqui.







Alessio faz um gesto a um garçom e fala em seu ouvido. O garçom pega um grande copo de cerveja e entrega a Alessio.







Alessio- Não vai beber nada, Luciana?







Luciana- Depois. Por agora eu quero apenas ficar vendo as pessoas beberem.







Alessio- Você realmente precisa relaxar(Dá um gole no copo de cerveja).







Luciana- Sim, eu também acho, mas hoje está difícil, entende?







Alessio- Sei como é. Tem dias que estou igual a você.







Luciana- E o que faz para mudar isso?







Alessio- Ouço música, saio com os amigos, vou nadar no clube, são muitas atividades que faço quando estou menos contente comigo mesmo.









Luciana- Acho muito difícil imaginar você menos contente.









Alessio- Mas eu fico assim.







Luciana olha fixamente para Alessio.







Luciana- Me espera por uns dez minutos? Preciso ir ao banheiro e retocar a maquiagem.







Alessio- Claro. Pode ir.









Luciana sai pela esquerda. Alessio fica olhando o lugar e bebendo. Uma mulher loira senta um pouco afastada de Alessio. Ele sorri e diz algo baixo. A mulher fica interessada no que ele fala. O pano desce com Alessio conversando com a mulher loira.









Fim



Poeta

Textos :  Sangue na Janela(Sketch XXVIII)
Sangue na Janela(Sketch XXVIII)
Sangue na Janela



s



A cena se passa no Brasil. Data: 1976.









Cena Única









Um quarto com mobília no estilo espanhol. Vemos as ombreiras da janela totalmente vermelhas. Um homem chamado Fabrício está sentado na cama.









Fabrício- Fiz como o meu mentor me disse em um sonho. Que eu ficaria protegido se passasse sangue nas ombreiras da minha janela toda sexta-feira.









Fabrício se levanta, vai até a janela e passa a mão na janela. Os dedos dele ficam sujos de sangue.









Fabrício- Sangue. Algo que me dá medo, mas eu preciso fazer isso.







Fabrício limpa os dedos na calça.









Fabrício- Será que isso realmente vai funcionar? Será que estou sendo enganado?









Fabrício olha para fora da janela.







Fabrício- Tenho tanto medo de ser perseguido. Acho que faria qualquer coisa para que isso não acontecesse.









Fabrício mais uma vez passa as mãos na janela que está encharcada de sangue.









Fabrício- Os israelitas fizeram o mesmo que eu fiz. E estavam protegidos. Vou confiar nisso.







Fabrício começa a andar de um lado para o outro. Ele coça a cabeça enquanto anda.







Fabrício- Sangue na janela. Que maneira incomum de ser protegido. Por que não posso apenas pensar e ficar protegido?







Fabrício volta a se sentar na cama.







Fabrício- Será que estou preocupado demais com a minha proteção? Será que estou ficando paranóico?







Fabrício deita na cama. Ele fica olhando para o teto.







Fabrício- Já sei o que vou fazer. Eu vou passar sangue nas janelas da sala. Assim estarei mais protegido.







Fabrício se levanta e pega uma tigela que está em uma escrivaninha com sangue. Ouvimos música triste tocando ao longe. O pano desce rapidamente.









Fim
Poeta

Textos :  Uniforme Prussiano(Sketch XXVII)
Uniforme Prussiano(Sketch XXVII)
Uniforme Prussiano













A cena se passa na Prússia, no ano de 1877.







Cena Única







Vemos um escritório militar com toda sua parafenália. Ao centro do escritório há um uniforme prussiano em um manequim. Ulrich, um jovem prussiano loiro e de olhos azuis está contemplando o uniforme no manequim. Entra Brunhild, sua irmã.







Brunhild- Você não se cansa mesmo de olhar para esse uniforme, não é mesmo?







Ulrich- Não, eu o adoro e o venero com devoção.







Brunhild- Você o vestiu com honra na Guerra Franco-Prussiana. Guerra que os deuses alemães do Valhalla permitiram que ganhássemos.









Ulrich- Sim, mas esse uniforme me chama atenção nas cores.







Brunhild- Sim, as cores dele são lindas mesmo.







Ulrich- E pensar que semana passada eu estava pensando em me desfazer deste uniforme.







Brunhild- Não fale isso, meu caro irmão. Os seus filhos e netos precisarão ver este uniforme prussiano que você usou na França.







Ulrich- É, tem razão, eu mudei de ideia e agora vou mantê-lo sempre comigo.







Brunhild- Papai está preocupado contigo.







Ulrich- Por quê?







Brunhild- Ele diz que você fica muito tempo aqui.







Ulrich- É natural. É onde eu mais me sinto relaxado.







Brunhild- Eu sei. E mamãe também diz que você está pálido demais.







Ulrich- Isso é verdade. A minha palidez realmente está bem acentuada nesses últimos dias.







Brunhild- Então, meu irmão, para que você não fique doente, é preciso sair deste escritório com tantas lembranças valorosas.







Ulrich- Eu vou sair. Só estou muito envolvido estes dias aqui.









Brunhild- Entendo... Bom, tudo que disse é apenas por querer teu bem.







Ulrich (toca o uniforme)- Com este uniforme eu entrei na França, desfilei pela cidade. Ele só me dá honra.









Brunhild sorri satisfeita ao ver o irmão enlevado pelo uniforme.









Ulrich- Mas agora eu preciso comer algo. Você me preparou o strüdel que eu gosto?









Brunhild- Sim, mamãe e papai estão comendo também strüdels.









Ulrich- Preciso comer algo. Vamos, Brunhild, depois contemplamos mais esta beleza que é meu uniforme prussiano de guerra.









Ulrich e Brunhild saem. Ouvimos barulho de flauta e piano sendo tocados. O pano desce rapidamente.









Fim
Poeta