Poemas sociales :  Eu&Cia
Sei bem
dos barulhos da rua,
murmúrios da noite,
agonias do dia,
socando os ventos,
disputando vida,
ou, quem sabe?
uma imagem atraente,
em lugar público
para que alguém,
por ventura,
se possa aproximar,
de maneira fácil,
submissa
e vantajosa.
Poeta

Poemas :  Parque
Parque,

Saboreando o privilégio de ser,
parte integra e natural da paisagem,
contemplo o todo,
como parte indistinta,
inseparável.
complemento indivisível.
Cumpro meu papel,
observo e aprendo,
apreendo por afinidade, e complementação,
sem vestir títulos,
emblemas ou uniformes,
Poeta

Poemas :  "Senhor Nova Justiça"
“Senhor Nova Justiça”

Olvide pois
do demasiado verbo,
em esmerado texto
de “motivo” incerto.
Olvide pois
de julgamento fácil
classificação preconceituosa
e fatal segregação.
O comum seja louvado.
O lógico
O justo
E o bem.
Louvado sejam
O trabalho,
a saúde, a liberdade
a justiça e a paz!
Enxerga então!
A escravidão perversa,
Ainda que oculta
ou travestida em beneficio
seleto e submisso
ao mal.
Poeta

Crónicas :  relações humanas
Relações humanas.

As relações humanas estão vinculadas matematicamente a uma equação de dois fatores oscilantes que vinculam sua qualidade e saúde.
O eixo um significa o objetivo, a motivação o interesse, ou seja, o quanto uma relação pode estar atendendo ou não essa expectativa.
O eixo dois dignifica o justo, ou seja, o quanto esta relação é ética, sincera saudável e benéfica para as partes.
Assim sendo uma relação coerente deve estar equilibrada entre esses dois valores.
Desta forma se valorarmos os eixos de 0 a 10, o melhor ponto para sua existência é o valor 5 para os dois referenciais, pois indica equilíbrio e bom senso.
Imagine uma relação que atenda potencialmente a uma das partes, corresponda a seu interesse e satisfação, mas esteja longe da sinceridade ou da bondade, ou justiça, por exemplo, teríamos um caso nítido de submissão.
Faça o diagrama e teste. É fácil de entender.
Se você se pergunta porque um relacionamento morreu ou esfriou, ou se tornou algo fadado ao fim, fugiu a essa regra.
Bom dia.
Poeta

Poemas de reflexíon :  Saltimbanco
Saltimbanco

Saltimbanco vou
Seduzido aos ventos
Seguindo os perfumes
Da ocasião
Buscando destaque
Para vender meus dons
Pelo melhor preço
Prazer ou projeção.
Saltimbanco me prometo
Imperdível investimento
Sem direito a concerto
Ou devolução
Até que um vento
Mais forte se mostre
E terei pré-impressa
Justificativa emotiva
e pedido de perdão
Poeta

Poemas :  Fantoche
Fantoche?

Suspensos, surpresos!
Por fios invisíveis, de sentir,
realizamos razoes,
para levantar ou deitar,
seguir, ou parar,
agradecer ou clamar!

Fios de fé, de luta, de amor, de amizade e fraternidade,
de esperança, de motivos e objetivos.
Fios de dúvida, de inércia, de ódio, de competição e ganancia,
de desespero, solidão, motivos e objetivos.

Qual semente,
brotam
fortificam, florescem.
na medida que encontram
nutrientes em nosso coração.
Poeta

Poemas de naturaleza :  Aí 6?
Aí 6?
.......e foi assim
um documento virtual
uma afinidade
íntima,
quase conjugal
assinada erótica mente.
Individual.
Mero sexo, casual
fortuito e despreocupado
que, negou Jesus
milhares de vidas.
Jurou mentiras,
dizimou indígenas;
(anônimos personagens,
meros cidadãos)
fauna e flora,
indiferente mente.
Militante cumprindo seu ato de fé
assinado com fogo, doença e fome
em nome de um pacto
devasso e louco,
afinidade de ter.
eternizando em dor
nuvem de pragas
fuligem lapidar
tão inconsequente
e frágil
quanto uma fraude militar.
Poeta

Poemas :  prisão
prisão

.....e assim me remendo,
tapando furos,
abrindo espaços, para nova dor
que invento.
para justificar
revoltas,
e tapar a luz do sol.
Preciso justificar
meus nãos,
preciso me economizar.
Tenho medo
de que a claridade
mostre
novas possibilidades de ser,
preciso me poupar
render juros e dividendos de sofrer.
Cultuar o martírio
que criei para punir
esta pessoa
que resolvi ser.
Poeta

Poemas :  Agosto
Agosto

Este entardecer ruborizado,
entre galhadas de luz,
silentes,
preparando brotar
e florescer.
Este tempo de esperar.
Planejar paisagens,
Presenças de flor,
num correio íntimo,
de gratidão amor e paz!
De forma alguma
apenas um mês a mais,
bendito serás!
Benvindo agosto!
Poeta

Poemas de esperanza :  tarde
E o entardecer,
cúmplice,
entende.
Acolhe manso,
sem palavras.
Nos cobre com seu manto iluminado de paz,
abraça com seus raios de sol,
e espera,
nosso melhor gesto,
mais profundo silencio,
que perdoe nossas mágoas,
encoraje nossa esperança,
e transforme em luz,
nossa gratidão e fé.
Poeta