Poemas :  Interrogações & reticências
Num dia de céu cinza,
um choro de guitarra
deixa meu coração apertado...

O presente,
unindo-se ao passado,
deixa o futuro desconfiado...
Mas o futuro não faz as malas,
fica esperando o resultado.

Um céu cinza,
deixa interrogações no dia.
A chuva pode descer
e assim entristecer
uma alma penada.

O que fazer nessa estrada,
cheia de interrogações
e reticências?

A.J. Cardiais
22.06.2020
Poeta

Sonetos :  Soneto encabulado
Não quero mudar nada...
Só quero acrescentar
e seguir minha estrada,
sem me preocupar.

O passado nada muda,
mas nos ajuda,
mostrando onde progredimos
ou então regredimos.

Nessa busca pelo progresso,
o povo só pensa em sucesso
deixando o passado de lado...

O meu soneto, encabulado,
vai buscar lá no passado
um bocado de bregueço.

A.J. Cardiais
03.10.2016
Poeta

Sonetos :  Vida e morte
Escorrego da saudade,
do tempo de vagabundo,
quando eu corria o mundo
em busca de felicidade.

A sensação que me invade,
é que não perdi meu tempo
buscando enriquecimento
no seio da simplicidade.

Hoje um prazer me devora,
quando olho para o passado:
eu vivi um bocado...

E ainda insisto em viver!
Mas, chegando minha hora,
estou preparado pra morrer.

A.J. Cardiais
07.10.2016
Poeta

Poemas :  Olhar o passado
Temos tantas coisas perdidas
ou guardadas no esquecimento...
E quando as encontramos,
vivemos um grande momento.

Felizes recordações...
Encontros com passados,
às vezes muito distantes.

Felizes semblantes
que devem ficar
em nossos corações.

Olhar para o passado,
é procurar ver
a miséria ou a fortuna
que deixamos de lado.

A.J. Cardiais
28.01.2011
Poeta

Poemas :  Caminho de todos
Caminho de todos
Ando com os pés no passado.
Por isso não ando apressado.
Meu tempo não é uniforme,
e minha alma não dorme.
Ela segue o tempo,
bisbilhotando cada movimento.

Sei de tudo que se passa,
na raça.
Preferiria não saber...
Assim não iria sofrer.

Eu queria era viver
alheio a tudo isto:
toda esta ideia de prazer,
toda esta ilusão, todo dever...

Mas não adianta disfarçar,
nem se vangloriar...
Nós caminhamos
para o mesmo lugar.

A.J. Cardiais
29.08.2011
imagem: google
Poeta

Poemas :  No outono da vida
No outono da vida
Nasci no outono...
Estação das frutas.
Talvez eu esteja
no outono da vida.
Quando eu estava lá atrás,
nunca imaginei o que eu seria,
quando estivesse aqui, agora.

Escutando uns clássicos
da música erudita,
medito:
o quê fiz na minha vida?
Acho que fui como uma cigarra...
Só curti a vida.
Nunca pensei no inverno.

Eu nunca seria uma formiga.
Teria perdido a vida.
No pouco ou muito
da vida que me resta,
continuo cigarra:
ainda insisto em fazer festa.

A.J. Cardiais
31.03.2009
imagem: google
Poeta

Poemas de reflexíon :  Recordações infelizes
Recordações infelizes
O que bate cá dentro,
é um arrependimento
de tudo que eu fiz de errado,
procurando ser feliz.

Infelizmente o meu passado,
não foi escrito com giz...
Então não pode ser apagado.

Hoje vivo atormentado,
tentando mantê-lo
enterrado.

A.J. Cardiais
11/08/2013
imagem: google
Poeta

Poemas :  Só ando devagar
As coisas para mim
acontecem lentamente...
Como no passado.

Ainda não adquiri essa
“velocidade tecnológica” das coisas.
Gosto de acariciar a paisagem
com o meu olhar,
mesmo sendo a mesma imagem
todo dia...

Gosto de dissolver uma boa conversa,
observando a vida passar.
Gosto de caminhar sobre as nuvens
com minha imaginação...

Gosto de viajar na palavra
sem saber aonde
ela vai me deixar...
Enfim, só ando devagar.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas de amor :  A razão disto tudo
A razão disto tudo
Uma canção do passado,
uma emoção do passado
veio para o presente
e aportou ao meu lado...

Até o dia ficou ensolarado,
para ser mais real...
Veio a canção, veio a emoção
veio o sol.... Veio tudo.

Só não veio você,
que foi a razão
de eu escrever.

A.J. Cardiais
30/01/2010
imagem: google
Poeta

Sonetos :  Andarilho
Andarilho
É melhor andar sozinho
do que mal acompanhado.
O presente e o passado
caminham dentro de nós.

Quando calam nossa voz,
matam nossos ideais.
Os homens são uns animais
que cagam no próprio ninho.

Quem quer ver nosso bem,
briga conosco também,
como fazem nossos pais.

Quem não tem nada a perder,
não tem do que sofrer
se, por acaso, não vencer.

A.J. Cardiais
14.02.2014
imagem: google
Poeta