Poemas :  Interrogações & reticências
Num dia de céu cinza,
um choro de guitarra
deixa meu coração apertado...

O presente,
unindo-se ao passado,
deixa o futuro desconfiado...
Mas o futuro não faz as malas,
fica esperando o resultado.

Um céu cinza,
deixa interrogações no dia.
A chuva pode descer
e assim entristecer
uma alma penada.

O que fazer nessa estrada,
cheia de interrogações
e reticências?

A.J. Cardiais
22.06.2020
Poeta

Poemas :  A besta fera
Abrimos a porta
para a besta fera
da ganância...
E, nesta instância,
estamos sem saber
como domina-la...

Deixamos que a ambição
subisse-nos à cabeça...
Perdemos a direção,
e batemos no muro
da lamentação...

E agora, coração?
Eu nunca lhe dei atenção;
nunca lhe perguntei nada...
Sempre me achei o dono da razão,
o dono da estrada...

Não sabia que Deus
morava em nosso coração...
Aliás, Deus para mim era um cifrão.
Quanto mais números, melhor.
Esse era o meu lema.

Hoje descobri,
que o dinheiro não vale a pena,
sem Deus no coração.

A.J. Cardiais
24.07.2009
Poeta

Sonetos :  Falando de amor - 2
Preciso falar de amor...
Preciso soltar esta dor
que agora sinto,
por causa dele: o amor.

O amor é bom e ruim,
mas não deveria ser assim.
Às vezes, quando ele acontece,
a gente entristece.

Infelizmente o amor
rima com dor...
Será isso uma provocação?

O amor não é uma ilusão...
O amor é um invasor,
que ocupa nosso coração.

A.J. Cardiais
12.07.2019
Poeta

Poemas :  Te amo... mas, adeus
Vamos deixar este amor
no passado...
Você não quer admitir,
mas você não pode viver
ao meu lado...

Temos que seguir
caminhos separados,
mesmo estando apaixonados.
É a voz da razão.
Não podemos dar vez
ao coração...

Seguir o coração só é bom,
quando tudo está certo.
No nosso caso está tudo errado:
do seu, e do meu lado.
Então vamos seguir a vida
que Deus nos deu.

Te amo... Mas, adeus.

A.J. Cardiais
23.09.2009
Poeta

Poemas :  Meu coração pede perdão
O meu coração não está batendo...
Ele está soluçando.

O meu coração está sofrendo
por ver as coisas
que eu venho suportando.

O meu coração está chorando,
por não poder dar um jeito
em toda esta situação...

O meu coração,
por amar demais,
pede perdão.

A.J. Cardiais
Poeta

Sonetos :  Emoção e razão
É um viver sem emoção,
subestimar o coração...
Quem ama sofre ou chora,
sem saber qual a razão.

No coração,
está a fonte da emoção.
E se essa fonte seca,
tudo leva à breca...

Tudo leva à escuridão.
Você pode até ver uma luz...
Deve ser a luz da razão.

Mas esta luz é desprovida
de toda e qualquer emoção.
E a emoção, é a razão da vida.

A.J. Cardiais
04.12.2010
Poeta

Sonetos :  O meu coração
O meu coração
desiludido de tudo,
está sempre com um escudo
para sua proteção.

O meu coração
aposentado de sentimentos,
trabalha por alguns momentos
para sua distração.

O meu coração pode parar
a qualquer momento...
Por isso não perco tempo:

Procuro sempre amar.
O amor é que faz a gente
viver feliz e contente.

A.J. Cardiais
20.03.2012
Poeta

Poemas :  Poema sambado
Quando um poema samba em meu peito,
samba direito.
Sem machucar meu coração,
e sem pedir opinião.

Quando demoro muito
para acrescentar um verso,
e fico ruminando,
eu acabo "sambando":
perco a inspiração.

Meu poema não requer
uma atenção desdobrada.
Ele quer seguir a estrada
de uma forma qualquer,
bem improvisada:
como num samba de roda.

A.J. Cardiais
13.11.2016
Poeta

Sonetos :  Poeta - ser ou não
Ninguém escolhe ser poeta...
Ser poeta não é uma "opção".
É algo que está no coração,
e um dia desperta.

Tem muita gente que vive
em "estado de poesia",
mas sem nenhuma ligação
com esta filosofia...

Poesia é isto:
um "estado de espírito".
Não é privilégio da literatura.

É algo que pode estar
em qualquer lugar,
independente da cultura.

A.J. Cardiais
20.12.2016
Poeta

Sonetos :  Inspiração e respiração
Não coloco hora no poema,
porque hora não é problema
para quem gosta de poetar.
Então só procuro datar.

A data serve para mostrar
a evolução (ou não) do poeta,
e também que a inspiração
não segue uma linha reta.

Os altos e baixos nas criações,
devem-se às várias razões.
É como o pulsar do coração:

Hora sim, hora não...
Algumas vezes me inspiro.
Outras vezes respiro.

A.J. Cardiais
03.08.2016
Poeta