Textos :  Luzes no Meu Quarto(Curta 1)
Luzes no Meu Quarto(Curta 1)
Luzes no Meu Quarto








Curta Metragem XVI



por Ludwig Hess/Wesley Souza de Oliveira





Fade out
Fade in



Créditos iniciais




Os créditos mostram várias imagens de alienígenas Grays, nórdicos e de outras espécies.





Cena 1. Casa no Leblon/Quarto. Int. Noite




Insert: 2 de maio de 1944.





Um garoto vestindo um pijama está assustado na cama. Ele se chama Carlos e não consegue dormir.




Carlos(quase chorando)- Já disse para mamãe para me deixar dormir junto a ela.




Carlos começa a chorar copiosamente.





Carlos- Eles virão de novo esta noite. Eu sei. Eles virão.





Depois que Carlos começa a falar, vemos uma luz invadir seu quarto. É uma luz branca.





Carlos- Por favor, hoje eu não quero ir! Hoje eu não quero ir!





Corta para:


Cena 2. Quarto dos pais de Carlos. Int. Noite





Os pais de Carlos estão dormindo profundamente. Eles não percebem o que está para acontecer.





Cena 3. Quarto de Carlos. Int. Noite





Vemos Carlos ajoelhado na cama rezando. Subitamente, a porta se abre. Ainda há muita luz entrando no quarto. Três Grays entram no quarto de Carlos. Ele está totalmente surpreso e com medo. E então, Carlos subitamente começa a levitar até o teto.




Corta para:






Cena 4. Nave dos Grays/Sala de Abdução. Int. Noite





Vemos Carlos deitado em uma mesa. Ele está nu. Os Grays estão coletando esperma dele e também colhendo amostras, mas de repente a porta se abre com estrondo. Vemos seis homens loiros invadir a sala. Eles tiram Carlos da mesa e matam todos os Grays. Eles levam Carlos para fora da sala.




Corta para:




Cena 5. Nave Pleiadiana. Int. Noite





Os seis pleiadianos levam Carlos para uma sala. Ele adormece rapidamente.






Corta para:






Cena 6. Quarto de Carlos.Int. Noite





Vemos três homens colocar Carlos na cama. Um deles fala ao ouvido de Carlos:





Pleiadiano 2- Você não se lembrará de nada quando acordar. Fique tranquilo. Você não será mais abduzido, menino. Mas tome cuidado com outras raças que podem tentar te levar para elas. Você é uma semente estelar e por isso essas raças ficam atrás de você. Durma bem, meu amigo.






Os três pleiadianos somem do quarto. Carlos continua dormindo.






Créditos Finais





Fim
Poeta

Textos :  Sketch 1. Dark Room
Sketch 1. Dark Room
1. Dark Room









A cena se passa no Brasil, no ano de 1940.







Cena Única




Uma casa com um porão escuro e com duas camas nele. Perto das camas há alguns alimentos e uma jarra contendo mel e na outra jarra está cheia de água. No porão estão dois homens chamados Paulo e Sérgio. Obviamente, eles estão trancados no porão.




Paulo- Sérgio, o que você tem a me dizer sobre a nossa situação? Eu te vi falando com nossos sequestradores.




Sérgio- Sim, eu conversei com eles.




Paulo(ansioso e preocupado)- E então? O que tem a me dizer?





Sérgio(procurando as palavras certas para falar)- Eles querem... Eles querem que a gente participe dos cultos deles.




Paulo(surpreso)- Como assim? Eles pertencem a alguma seita?




Sérgio- Sim, Paulo, eles são ocultistas e esotéricos. Eles fazem sacrifícios de animais nas florestas.




Paulo- Não fazem sacrifícios humanos?




Sérgio- Pelo que pude constar, não.





Paulo- Isso é loucura, Sérgio. Não podemos entrar nesse culto.




Sérgio- E por que não? Você quer que eles nos matem?





Paulo- Não, mas eu não acho que devemos participar de cultos ocultistas.




Sérgio- Pense bem, Paulo, talvez seja nossa única chance de sairmos daqui com vida.







Neste momento, entram dois homens encapuzados. São os sequestradores.





Sequestrador 1- E então, qual é a resposta?




Sérgio- Paulo está preocupado, mas eu gostaria de fazer parte do culto.




Sequestrador 2- Esperamos que o Paulo aceite nosso convite, se não aceitar, nós iremos matá-lo.




Paulo- Vocês já iam nos matar mesmo...





Sequestrador 1- Pense bem, Paulo, você terá dinheiro se se juntar a nós. Muito dinheiro.





Sérgio- Deixem-no pensar mais um pouco, eu vou tentar convencê-lo.





Sequestrador 1- Você tem três horas.





Os dois sequestradores saem do porão trancando-o.





Paulo- Eu preciso dormir.




Sérgio- Não pode dormir agora, precisamos conversar.




Paulo- Eu vou dormir por uma hora, temos duas para conversar. Eu não consegui dormir essa noite e estou morrendo de sono.




Sérgio- Está bem, mas não durma muito, e quando acordar, você vai ter que escolher se juntar ao culto.





Paulo vai até uma das camas e deita e começa a dormir. Sérgio vai até uma jarra e pega um copo e e o enche de água. Ele bebe o copo todo.




Sérgio(à parte)- Espero que resolva nossa situação, Paulo. Estou contando com você para nossa liberdade desse maldito porão.






O pano desce.







Fim
Poeta

Poemas :  A Dama de Preto/Quadripratic 1
A Dama de Preto/Quadripratic 1
1. A Dama de Preto







Ela que de beleza singular e rara
Vive em todos os momentos
Do sonho irreal e louco, como se
Fora uma donzela do espírito.




Que beleza ímpar e invulgar!




Seus sonhos são como altas torres
De marfim a despontar no horizonte,
Seu corpo vapora em gotas de
Santidade branca e inenarrável.



Dentro dela há a constelação mais
Brilhante e perfeita de um mundo
irreal.
Poeta

Poemas de amor :  Ame-Me Mais Um Pouco
Ame-Me Mais Um Pouco
1. Ame-me Mais um pouco










Minhas palavras para você são:
"Ame -me mais um pouco, você
Não ficará triste ou arrependida".





Ah, que palavras lindas e belas, eu
Deveria dizê-las em todas as
Estações, em todos os momentos,
Nos seus sonhos mais belos.





"Ame-me mais um pouco" é uma
Profissão de fé, uma forma elegante
De ter você ao meu lado, de te amar.





"Ame-me mais um pouco", pois eu sei
Que teu amor é cura para a minha
Vida caótica, melancólica, sempiterna...





Nesta profissão de fé eu direi mil
Vezes, para que saiba mil vezes que
Meu amor por ti é constante, eterno,
Vivaz e vive para dizer: "Ame-me mais
um pouco".

Poeta

Haikais :  Haikai 3(Guerras)
Haikai 3(Guerras)
Guerras travadas
Homens voltam
Doentes e com trauma.
Poeta

Textos :  Trova 17(O Anticristo 2. Seu Poder)
Trova 17(O Anticristo 2. Seu Poder)
Seu poder será tanto
Que muitos ditadores
Do passado serão apenas
Crianças perto dele.
Poeta

Textos :  Trova 16. A Conquista da Europa
Trova 16. A Conquista da Europa
16.


Ele conquistará a
Europa com seu
Poder Absoluto,
Novo conflito europeu.
Poeta

Haikais :  Haikai 1. Bruxas Europeias
Haikai 1. Bruxas Europeias
1.





Bruxas europeias
A Europa sempre
Foi centro da bruxaria.
Poeta

Poemas :  Mindim de Guerra 1. Operação Manta
Mindim de Guerra 1. Operação Manta
[i]1.






Operação Manta
Intervenção na
Guerra Líbia e Chade.
[/i]
Poeta