Sonetos :  Os destruidores
Os gananciosos pensam
que o dinheiro
vai levá-los ao paraíso...

Nessa busca desenfreada,
fazem o que for preciso
para encontrar
uma forma de lucrar.

Destroem a Natureza
para construir uma beleza
artificial...

Depois ficam achando
que não cometeram
nenhum mal.

A.J. Cardiais
26.01.2012
Poeta

Poemas de reflexíon :  VERDAD
Hay quien tiembla cuando la ve desnuda
y de algún modo trata de ocultarla,
pero el valiente que decide amarla,
corre y la abraza sin temor ni duda.

Hay quien quiere que permanezca muda
y busca la manera de acallarla,
pero el tiempo termina por mostrarla:
¡Espada de Damocles, puntiaguda!

A bribones, granujas y bandidos,
los he visto salir despavoridos
para rendirse ante su Majestad.

El hipócrita y falso se retira,
cuando rasga el velo de la mentira:
el acero tenaz de la verdad.
Poeta

Sonetos :  In: justiça cega
Dona Justiça é cega mesmo...
Por isso não anda vendo
o que os políticos estão fazendo:
estão roubando a esmo.

Roubam do torto e do direito.
Roubam até do pobre!
Tiram níquel, vintém, cobre...
Roubam de qualquer jeito.

Eles só pensam em roubar.
E o povo, quando vai votar,
pensa que votou direito.

Mas basta o cara ser eleito,
para se mostrar “imperfeito”...
E não adianta denunciar.

A.J. Cardiais
22.04.2015
Poeta

Sonetos :  Precipício da paixão
Fujo dos temas de amor
por não saber aborda-los.
Mas, seja lá como for,
sempre sei saboreá-los.

Paixão ungida de dor,
não entra em minha mente.
Não sou assim tão carente...
Estou mais para rock’n roll.

Quando me entrego à paixão,
mergulho num poço sem fundo.
Encilho a fúria de um tufão,

E fico dando voltas ao mundo...
Quando descambo no chão,
foi porque acabou tudo.

A.J. Cardiais
27.06.2014
Poeta

Sonetos :  Os sonhos, ou dos sonhos
Os sonhos passam...
Os sonhos se concretizam...
Ninguém sabe se eles ganham pernas,
e procuram outros sonhadores.

Os sonhos têm sabores...
Sabores diversos.
Uns são complexos,
e outros são fáceis.

Já vi muito sonho meu,
sendo realizado por outra pessoa.
Sonho perdido, à toa.

Sonhos...
É a partir dos sonhos,
que as coisas nascem.

A.J. Cardiais
17.11.2019
Poeta

Sonetos :  Falando de amor - 2
Preciso falar de amor...
Preciso soltar esta dor
que agora sinto,
por causa dele: o amor.

O amor é bom e ruim,
mas não deveria ser assim.
Às vezes, quando ele acontece,
a gente entristece.

Infelizmente o amor
rima com dor...
Será isso uma provocação?

O amor não é uma ilusão...
O amor é um invasor,
que ocupa nosso coração.

A.J. Cardiais
12.07.2019
Poeta

Sonetos :  Vadiação
Estou deixando que tudo vá;
que tudo saia...
Mesmo que eu tome vaia,
estou aqui para vadiar.

Estou deixando tudo fluir;
tudo ruir
ou criar asas,
e voar para suas casas.

Estou amontoando rimas,
afim de me divertir
com as obras primas.

Minhas obras são irmãs,
mas não são parecidas.
E quase todas são vilãs.

A.J. Cardiais
07.10.2019
Poeta

Sonetos :  Do ralo do sentimento
Não falo de tudo que sinto.
Eu só falo,
o que sai do ralo
do meu sentimento.

Eu só falo
do que transborda;
do que é puxado pela corda
da imaginação.

O que sai nos meus sentimentos,
rima com a vida nos guetos;
nos becos da literatura.

O que sai “de estalo”,
às vezes vem do ralo
da contracultura.

A.J. Cardiais
12.07.2019
Poeta

Sonetos :  Quebra de sigilo
Às vezes um poema precisa
de um descontrole,
de uma disritmia,
de uma quebra de sigilo.

Às vezes um poema precisa
se internar num asilo,
e se curar da realidade,
para seguir o seu curso.

O poema tem, por impulso,
que dar vazão
a um sentimento...

Seja ele bom ou ruim.
O poeta tenta, assim,
registrar algum momento.

A.J. Cardiais
16.07.2019
Poeta

Sonetos :  Morte: fim de um estágio
Não choro por meus mortos...
Não me descabelo,
nem me desespero...
Apenas sinto.

Sei que a morte é só o fim
de um estágio.
Quem cumpriu sua meta aqui,
teve sorte.

Agora irá desempenhar
sua tarefa,
em outro lugar.

Eu não vejo a hora
de ir para lá,
onde a alma mora.


A.J. Cardiais
06.05.2009
Poeta