Poemas :  Brincando de existir
Quero continuar existindo
nesta casa pequena,
com esta vida amena
e esses quadros cafonas
na parede...

A minha rede
é este horizonte aveludado,
onde me deito quieto, calado,
e fico escutando a voz do vento
quando ele passa assanhado.

O meu perfume
é o de brisa do mato...
Só uso quando visto o lume
das estrelas, e saio para brincar
com os astros.

O resto é sonho.

A.J. Cardiais
03.11.2010
Poeta

Poemas :  Desilusão
Tudo que me resta,
é esperar o fim da festa,
o fim do dia
o fim do ano...

Tudo que me resta,
é a porta aberta,
eu sair para passear
e não mais voltar...

Tudo que me resta,
é esse pedaço de vida
que ainda tenho que aguentar
enquanto a morte não me levar.

A.J. Cardiais
17.11.2010
Poeta

Poemas :  Tudo em paz
Chego em casa com a sensação
do dever cumprido.
Materialmente, tudo em paz...

Toda a grana recebida
já foi desfolhada...
E o que restou? Nada.

A minha distração agora,
será a poesia.

Entrego-me poeticamente
a desnudar palavras
e ideias.

A.J. Cardiais
01.12.1990
Poeta

Sonetos :  O paisano
Não tenho emoção controlada.
Não sou parnasiano.
Sou um paisano
de alma abençoada.

Solto na poesia
uma ideia rimada,
porque minha alegria
é assim: ritmada.

Visto-me de soneto,
não para ser perfeito.
Visto-me por admiração.

Adoro esta construção:
quatro, quatro – três, três.
É disso que eu sou “freguês”.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Vida aprisionada
Quatro paredes me dizem:
Boa noite!
Mas o som da vida lá fora,
me deixa inquieto...

Será que eu não presto?
A vida deve ter raiva de mim...
Senão, por que ela age assim?

Eu, com tanta vida dentro de mim,
fico assistindo ela passando
e se divertindo
com um monte de gente vazia...

Eu, que vivo me preocupando
em saber qual é a dela;
Que vivo procurando
um sentido para ela,
estou aqui, na janela,

Vendo ela se divertindo
com pessoas
que nunca se preocuparam
com ela.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Sonho lindo
Num sonho, vem você...
Linda como quê!
Chuva esparramada de sol.

E me beija, e brilha,
fazendo meu sentimento
endoidar de amor.

É tudo sonho, beijo, ilusão...
Chuva a magoar
meu coração.

Se quero te ver,
tenho que adormecer
para viver
este sonho lindo.

A.J. Cardiais
Poeta

Poemas :  Em busca de inspiração
Em busca de inspiração
Estou em crise...
Não sei escrever tecnicamente,
como muita gente faz.
Eu escrevo para ficar em paz.

E só escrevo inspirado.
Preciso ser provocado,
preciso estar comovido,
preciso ser induzido...

Às vezes eu me provoco.
Às vezes eu me toco,
e tento caminhar sozinho...

Mas a poesia é flor
e o poema é o espinho.
E no meio do caminho,
eu topo na pedra da dor.

Então, abandono meu intento
e vou buscar alimento
nos livros de algum autor.

A.J. Cardiais
imagem: google
Poeta

Poemas :  Face oculta
Não tente entender-me,
pois nem eu me entendo...
Às vezes vou à luta,
outras, me rendo.

Às vezes sou força bruta,
outras, só diplomacia...
Às vezes minha face oculta
transparece na poesia.

A.J. Cardiais
Poeta